Rostros de mujer

Um olhar de 7 minutos

Duas mulheres sozinhas. Papel e lápis. Um olhar de 7 minutos. Esta é a proposta da artista feminista finlandesa Katriina Haikala, que chega a Madrid para dar continuidade ao seu projeto de retratos de mulheres Retrato Social – Apenas mulheres.

“Acredito que a arte, como tudo na sociedade, é um espaço inerentemente político, e é por isso que quero criar obras de arte para trazer mudanças positivas na nossa sociedade. O poder da arte como forma de concretizar abstrações permite-lhe iluminar, reconstruir e reinventar o nosso mundo.”

De 22 a 25 de novembro, coincidindo com o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, Katriina Haikala realiza a sua performance de retrato em vários espaços de Madrid, como o Centro Penitenciário Madrid 1, o Museu Nacional Thyssen-Bornemisza e a Faculdade de Belas Artes da Universidade Complutense.

O Retrato Social é uma performance que já desenhou mais de 800 retratos de mulheres na Finlândia, Tóquio, Roma, Londres e Madrid. A ideia de retratar rostos de mulheres diversas surgiu porque tradicionalmente, na história da arte, os temas dos retratos têm sido homens com poder. Através deste projeto, Haikala procura equilibrar esta desigualdade no cânone da arte. Em julho de 2021, Katriina planeou com o Instituto Ibero-Americano da Finlândia a ação em Madrid.

Ser modelo de retrato é uma experiência enriquecedora, a modelo pode sentir-se vista e aceite como ela é, explica Haikala. A situação do desenho é íntima, uma vez que a artista faz os retratos sem olhar para o papel, olhando, percebendo intensamente o seu modelo, transferindo depois para o papel o que vê e as sensações. Katriina faz dois retratos de cada uma das suas modelos, uma para o projeto e outra que a mulher pode levar consigo.

Katriina Haikala (1977) é uma artista finlandesa multidisciplinar que desenvolveu uma carreira internacional com obras de grande prestígio e impacto social, como Monokini 2.0, que capacita as sobreviventes de cancro da mama e desafia a estética da alta-costura e cultura comercial. As propostas artísticas de Katriina surgem da crítica às normas e da paixão de revelar a dinâmica de poder na sociedade. Interessa-se pelos desafios que as mulheres enfrentam devido ao preconceito de género e explora o papel das mulheres na cultura e na sociedade ocidentais.

“No meu trabalho podem ver o meu infinito interesse por seres humanos, comunidades e transformação. Produzo sempre uma obra de arte junto de pessoas e comunidades, com interesse estético e um olhar crítico sobre o nosso ambiente social. Acho que a mudança acontece quando as pessoas se envolvem e têm a oportunidade de experimentar em vez de manter o público à distância.”

O Social Portrait em Madrid foi encomendado e patrocinado pelo Instituto Ibero-Americano da Finlândia e conta com a curadoria da gestora cultural Pia Ogea. Com a colaboração do Museu Nacional Thyssen-Bornemisza, da Faculdade de Belas Artes da Universidade Complutense de Madrid, do Centro Penitenciário Madrid 1 e das Mujeres Unidas contra el Maltrato.

Performances:
Segunda-feira, 22.11 Centro Penitenciário de Madrid 1
Retratos das 10:30 às 13h00

Terça-feira 23.11 Mujeres Unidas contra el Maltrato

Quarta-feira 24.11 Museo Nacional Thyssen-Bornemisza (P. º del Prado, 8, 28014 Madrid) Retratos das 10h00 às 12:30 e das 13h00 às 14h00.

Quinta-feira 25.11 Faculdade de Belas Artes UCM (salão principal – c/ Pintor El Greco, 228040 Madrid)
Encontro social: 10h00 – 10h45
Com: Katriina Haikala, a Embaixadora da Finlândia, Sari Rautio; a Vice-Reitora de Cultura da Faculdade de Belas Artes, Margarita González; a diretora do Instituto Ibero-Americano da Finlândia, Pauliina Stählberg
Retratos 11h00 às 14h00

Menu