Noite da Literatura Europeia 2018

Posted By :
Comments : Off

No sábado, dia 9 de junho de 2018, a Noite da Literatura Europeia andará à solta na zona do Bairro Alto, num serão literário único e intenso. Nela vamos viajar livremente e descobrir a literatura de 14 países europeus e a sonoridade de algumas das suas línguas, numa iniciativa e organização de EUNIC Portugal.

Da Rua do Século à Calçada do Combro, os excertos das obras serão lidos por atores portugueses em espaços como a Secretaria-geral do Ambiente, o Convento dos Cardaes, a Academia das Ciências de Lisboa, a Galeria Ratton, a Liga dos Combatentes, o Atelier-Museu Júlio Pomar, o Tribunal Constitucional, a Igreja de Nossa Senhora de Jesus, ou o Liceu Passos Manuel. As leituras de Espanha, França, Itália, República Checa e Roménia contarão também com a presença dos autores.

Nesta sua 6ª edição, a Noite da Literatura Europeia traz uma novidade. Às 18h00, nos claustros do Liceu Passos Manuel, o Miso Music Portugal e a Companhia Maior juntam-se num “coro falado” para um singular espectáculo de abertura. Depois, entre as 19h00 e as 23h30 decorrem leituras com uma duração de 10 a 15 minutos, que se realizam de meia em meia hora, para dar ao público a possibilidade de visitar os diversos espaços e assistir a todas as sessões.

Entre o a prosa e a poesia, passando pela literatura infantil, no programa deste ano cabem o sonho e a fantasia, as convulsões e conflitos sociais, o pós-guerra, a infância, a busca da identidade, a vida no quotidiano e o amor.

A Noite da Literatura Europeia é uma iniciativa da EUNIC Portugal, que conta com o apoio da Representação da Comissão Europeia em Portugal, e se realiza no âmbito das Festas de Lisboa, em parceria com a EGEAC.

O Instituto Ibero-Americano da Finlândia tem o prazer de apresentar o livro O Ano da Fome, o primeiro romance do autor Finlandês Aki Ollikainen. Em 1867, ano de pouca colheita e de inverno especialmente rigoroso na Finlândia, mais de 250.000 pessoas ­– 15% da população – morreram de fome. O Ano da Fome trata este assunto de forma simples e brutal. Num cenário gélido, as pessoas habitam o limite de sua humanidade. A fome cala e o silêncio que ela provoca é força motora da narrativa. A leitura em português será feita pela atriz Sandra Hung na extraordinária biblioteca do icónico Liceu Passos Manuel. Contamos consigo!

Aki Ollikainen – Finlândia
Obra: Ano da fome
Leitor: Sandra Hung
Local: Lyceu de Passos Manuel, Biblioteca
Tradução: Pasi Loman e Lilia Loman
Ed: Numaeditora

Fotos: EUNIC Portugal/Puro Conceito